Laudo revela que o menino Rhuan de 9 anos levou 12 facadas e estava vivo quando foi degolado por sua mãe

O resultado do laudo cadavérico realizado no corpo do menino Rhuan Maycon da Silva Castro de nove anos que foi assassinado pela própria mãe em Samambaia revelou que a criança foi morta com 12 facadas, uma diretamente em seu peito enquanto ele dormia.

Assustado com o que estava acontecendo o menino levantou e ficou ajoelhado ao lado de sua cama logo em seguida levou mais 11 golpes que foram deferidos por sua mãe Rosana Alves da Silva Cândido de 27 anos no dia 31 de maio, o caso chocou pela crueldade praticada contra crianças.

O laudo ainda revelou que a cabeça de Rhuan foi arrancada, mas o menino ainda estava vivo, havia sinais vitais em seu corpo. De acordo com a PCDF no momento que a mãe esquartejava o corpo do filho a companheira dela Kacyla Priscyla Santiago Damasceno acendia a churrasqueira para que elas tentassem acabar com os restos mortais do menino.

kacyla teria segurado Rhuan durante o momento em que sua mãe o esfaqueava. De acordo com o delegado responsável a ideia das mulheres era assar partes do corpo do menino para que a carne se desprendesse dos ossos.

Depois elas planejavam triturar os ossos do menino com um martelo, um caso Bárbaro, mulheres frias e cruéis que merecem passar a vida toda na cadeia.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2